Eletronuclear adota solução em Nuvem para acionamentos de emergência

usina-de-angraAtivamos o serviço de acionamento automático a plantonistas para situações de emergência das Usinas de Angra.

Nosso VoiceBanner é responsável por acionar automaticamente toda e equipe de emergência do Complexo em situações críticas e emergenciais. O serviço também será usado para os exercícios de cenários de simulação e treinamento das equipes.

Essa tecnologia é parte integrante do Plano de Emergência das Usinas, e é mais um importante recurso para garantir a segurança de todos.

Veja o vídeo explicativo da EletroNuclear para entender o cenário da importância destes acionamentos:

Sobre a Eletronuclear:

eletrobras-eletronuclear

A Eletrobras Eletronuclear foi criada em 1997 com a finalidade de operar e construir usinas termonucleares no Brasil. Subsidiária da Eletrobras, é uma empresa de economia mista e responde pela geração de aproximadamente 3% da energia elétrica consumida no Brasil. Pelo sistema elétrico interligado, essa energia chega aos principais centros consumidores do país e corresponde, por exemplo, a mais de 30% da eletricidade consumida no Estado do Rio de Janeiro, proporção que se ampliará consideravelmente quando Angra 3, terceira usina da Central Nuclear Almirante Álvaro Alberto – CNAAA estiver concluída.

usinas-angrasA Central, situada no município de Angra dos Reis, foi assim denominada em justa homenagem ao pesquisador pioneiro da tecnologia nuclear no Brasil e principal articulador de uma política nacional para o setor. Embora a construção da primeira usina tenha sido sua inspiração, o Almirante, nascido em 1889, não chegou a ver Angra 1 gerando energia, pois faleceu em 1976. Mas sua obra persiste na competência e capacitação dos técnicos que fazem o Brasil ter hoje usinas nucleares classificadas entre as mais eficientes do planeta.

Atualmente estão em operação as usinas Angra 1, com capacidade para geração de 640 megawatts elétricos, e Angra 2, de 1350 megawatts elétricos. Angra 3, que será praticamente uma réplica de Angra 2 (incorporando os avanços tecnológicos ocorridos desde a construção desta usina), está prevista para gerar 1405 megawatts elétricos.

Sobre o Plano de Emergência:

zona de planejamento de emergenciaUsinas como Angra 1 e Angra 2 foram projetadas e construídas com barreiras de proteção sucessivas e preparadas para oferecer um alto grau de proteção aos seus trabalhadores, à população residente nas suas vizinhanças e ao meio ambiente.

No entanto, como é comum e recomendável, instalações industriais (como as usinas, terminais de petróleo, etc.), comerciais (como shopping centers, supermercados, postos de gasolina, etc.) e até mesmo residenciais (como os condomínios) precisam ter um planejamento para situações de emergência.

O plano de emergência da Central Nuclear é uma medida adicional de segurança e tem caráter preventivo, isto é, as medidas previstas serão implementadas antes que ocorra qualquer comprometimento do meio ambiente.

Este plano foi submetido à Comissão Nacional de Energia Nuclear (Cnen), responsável pelo licenciamento de instalações nucleares no Brasil, e está sob a coordenação dos órgãos de Defesa Civil.
As organizações que participam do Plano trabalham em conjunto no aperfeiçoamento de seus procedimentos e para isso realizam periodicamente exercícios que simulam situações de emergência exatamente para que se possam detectar possibilidades de melhoria.

Mais informações sobre o plano

Fontes:

em 1 de Fevereiro de 2017

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s